quarta-feira, 15 de julho de 2009

Kefir - Saúde e proteção natural


O kefir, um alimento de nome estranho, é obtido com a combinação de leite e uma mistura de fungos benignos e culturas bacterianas, e faz um bem enorme ao nosso organismo. Saiba como transformá-lo em seu aliado
A palavra kefir é pronunciada como se escreve, embora outra forma encontrada e, muito comum, seja "kifur". Conhecido há muito tempo, conta a história que os cavaleiros nômades da famosa Horda Dourada de Gengis Khan (por volta do ano de 1222), por enfrentarem longos dias em cima do lombo de animais e sem tempo de buscar alimentos, carregavam leite de égua em sacos de couro. Resultado: o líquido fermentava e produzia uma bebida espessa e ácida chamada koumiss. Os descendentes da horda dos mongóis, que se estabeleceram nas montanhas ao sul do Cáucaso, na Rússia, desenvolveram um herdeiro do koumiss, ao qual deram o nome de kefir: uma bebida à base de leite, cultivada por microorganismos, densa e refrescante.
Tempos depois, um professor e famoso cientista russo de nome Mechinkov soube da longevidade dos povos caucasianos e creditou o fato aos efeitos do consumo regular de kefir. Recentemente, o alimento ganhou destaque na dieta proposta pelo reconhecido médico americano Nicholas Perricone (descobridor do DMAE, poderoso agente antiflacidez) e passou a ser procurado por homens e mulheres que, além de perder peso, desejam manter uma aparência jovem e vigorosa por mais tempo.

Os grãos de kefir são colocados no leite. Depois da fermentação, eles são retirados e a bebida é utilizada pura ou no preparo de iogurtes. Rico em vitaminas, cálcio, fósforo e magnésio, entre outros nutrientes, não tem contra-indicação

Do passado para o presente
Pesquisas modernas indicam que o kefir pode estimular o sistema imunológico, melhorar a digestão da lactose (açúcar do leite) e inibir a ação de agentes patógenos - entre os quais a bactéria Helicobacter pylori, que causa a maioria das úlceras. Do mesmo modo, não é raro os médicos da Rússia e da Ásia Central prescreverem kefir contra vários problemas, entre os quais colesterol alto, alergias, síndrome plurimetabólica, tuberculose, câncer e distúrbios gastrointestinais.
Ele também tem uma forte ação enzimática contra o excesso de peso, pois facilita a assimilação de nutrientes pelo organismo, promove um equilíbrio interno e provoca uma sensação agradável de saciedade, que reduz o hábito de comer por compulsão, depressão ou mesmo ansiedade.
Assim, pode ser utilizado entre uma refeição e outra. "O kefir é um tipo de fermentado produzido pela combinação de leite com uma mistura de fungos benignos e culturas bacterianas de lactobacilos. As culturas liberam uma pequena quantidade de dióxido de carbono, álcool e compostos aromáticos que lhe conferem um sabor ligeiramente efervescente e picante. Ele é rico em vitamina B12, B1 e K, cálcio, fósforo, ácido fólico, magnésio, entre outros nutrientes", conta a nutricionista Marina Rios Foz, do Amarynthe Spa, em São Paulo, que segue os preceitos do Dr. Perricone no Brasil.
"Além das culturas benéficas e probióticas de bactérias vivas, o kefir comercializado contém, em geral, adição de insulina ou frutoligossacarídeos, tipo de carboidratos de cadeia longa, nos quais as bactérias benéficas proliferam. O kefir contém carboidratos especiais (polissacarídeos), chamados kefiran, cujos efeitos fisiológicos explicam alguns dos generosos benefícios que o kefir traz à saúde", diz Marina Foz.

Cultivo em casa
Ficou com vontade de experimentar a bebida? Pois saiba que ela não é facilmente encontrada no Brasil. "Há algumas lojas de produtos naturais e grandes redes de supermercados que oferecem o produto. Normalmente, no caso dos grãos para o preparo da bebida, eles são doados e cultivados em casa e podem durar por muito tempo, se cuidados corretamente", avisa a nutricionista. Antes de partir para o 'cultivo' do seu, lembre-se que ele se encaixa no grupo de alimentos probióticos.
Vamos recapitular o que é isso: considerados funcionais, contêm microorganismos que, quando ingeridos, exercem efeitos benéficos para a saúde. Os probióticos aumentam, de maneira significativa, o valor nutritivo e terapêutico dos alimentos porque elevam os níveis de vitaminas do complexo B e dos aminoácidos. Essa absorção é acrescida de cálcio e ferro.
Para produzir o kefir são necessários apenas grãos e leite (podem ser utilizados água e açúcar. Veja como fazer no site www.dietaja. com.br), que devem ser colocados em um pote de vidro. A proporção é de uma colher (sopa) de grãos para cada meio litro de leite. Decorrido o tempo de maturação, cerca de um ou dois dias, é preciso retirar o líquido e deixar os grãos, adicionando novo leite. Depois, é só ingerir a bebida na sua dieta, pura ou adicionada a frutas, sementes etc. Não há nenhuma restrição ao seu consumo, pois ele é digestivo e não causa intolerância nem efeitos colaterais.
Caso encontre o kefir pronto para consumo, dispense os que contêm açúcar. Prefira o produto ao natural e prepare-o com frutas vermelhas ou outra espécie rica em fibras de baixo índice glicêmico. É possível temperá-lo também com um pouco de suco de açaí, que é altamente antioxidante, suco de romã ou uma dose de bebida verde, feita com grãos de trigo, cevada ou verduras tenras. Depois, é só beber e se beneficiar. Tintim!

5 questões sobre kefir
1.Como preparar o kefir com água?
R. Para que haja fermentação é preciso adicionar açúcar à água. O indicado é optar pelo açúcar mascavo. Veja a receita: 4 colheres (sopa) rasas de açúcar mascavo para 4 colheres (sopa) cheias de grãos para 1 litro de água. Deixe fermentar por 24 horas. Ao final você terá em um copo de kefir apenas 1,40 calorias e em um litro, 5,62 calorias.
2.Pessoas diabéticas podem consumir kefir?
R. A princípio, o ideal seria utilizar o kefir do leite, uma vez que a lactose é bastante eliminada após 24 horas de fermentação. No entanto, recomenda-se consultar o médico antes do consumo.
3.Há algum relato de problemas de saúde relacionados ao uso do kefir?
R. Não há nenhum caso documentado de qualquer problema de saúde. No entanto, dizem que para tudo há contra-indicação. Sendo assim, o melhor é consultar um médico antes de iniciar o consumo.
4.O kefir pode estragar?
R. Sim. Caso apresente cheiro de ovos podres, deve ser descartado. Para evitar problemas, mantenha os cuidados básicos de higiene e não deixe os grãos fora do meio por um tempo maior que 2 a 3 dias.
5.Quais os benefícios do kefir na gravidez?
R. O kefir de leite é rico em ácido fólico, uma vitamina do complexo B cuja ingestão deve começar desde o planejamento da gravidez, pois garante saúde para a mãe e o desenvolvimento do bebê, já que é responsável pela síntese dos ácidos nucléicos (substâncias que produzem proteínas, tecidos e também o código genético, como o DNA, por exemplo). No entanto, não inclua o kefir na sua dieta antes de conversar com seu médico.
Fonte: Site da Revista Dieta Já

3 comentários:

prra disse...

o kefir dá para por em sumo, agua, etc

Maria José Vicente disse...

eu queria saber se os grãos podem entupir os canos de esgoto?

Probioticos Brasil disse...

Sei que nesse Site tem doadores de Kefir (Probiótico) em todo o Brasil e também quem tiver para doar pode se cadastrar: http://probioticosbrasil.wix.com/probioticosbrasil